Alunos do Colégio São Luís brilham no teatro

Estudantes interpretaram textos criados para o Projeto Conexões

O Projeto Conexões, nascido no National Theatre de Londres (Inglaterra), foi trazido para o Brasil por quatro parceiros, dentre eles o Colégio São Luís. Em uma década de trabalho, o grupo já editou 43 peças escritas especialmente para o público jovem, preenchendo uma lacuna que há entre o teatro infantil e o teatro adulto.

Dois desses textos foram encenados por alunos dos cursos extras de teatro do Ensino Médio, entre setembro e outubro. O noturno apresentou Celular – o show, do britânico Jim Cartwright, uma peça que trata de um modo cômico e reflexivo sobre vícios na internet e o mundo digital. Além da interpretação, os alunos se encarregaram do cenário, figurino, luz e som. “A peça envolve algumas propostas de interação”, conta a professora Márcia Custódio. “Foi muito divertido quando os alunos telefonaram para o celular do padre Geraldo Lacerdine, diretor do Ensino Médio Noturno, que estava na plateia”, diz.

A turma do Ensino Médio diurno, por sua vez, escolheu encenar Anoesis, do grupo escocês Junction 25. “O título vem de uma palavra grega que significa um estado de pura emoção, ou ausência de razão”, explica o educador Tuna Serzedello. Com um misto de teatro e performance, a peça faz uma crítica ao sistema educacional e foi encenada numa sala de aula (fotos acima). Ao entrar, os espectadores recebiam uma prova, com questões complicadíssimas e perguntas como “Qual é o sentido da vida?”.

“A peça traz muitas situações de pressão e de desconforto do cotidiano escolar, em que somos rotulados, praticamos bullying ou agimos sem ter vontade”, comenta a estudante Julia Rouanet. “Um texto que deu uma base criativa perfeita, em cima do qual pensamos nas coisas e no jeito que gostaríamos de aprender”, completa.

Fonte: Colégio São Luís (São Paulo/SP)