Jesuítas lançam Instituto Laudato Si’ para pesquisas interdisciplinares


Campion Hall, instituição permanente de ensino dos jesuítas dentro da Universidade de Oxford, no Reino Unido

Os jesuítas da Grã-Bretanha anunciaram que um novo Instituto de pesquisa chamado Laudato Si’ Institute (LSI) (Instituto Laudato Si’, em português) está sendo desenvolvido no Campion Hall, instituição permanente de ensino dos jesuítas dentro da Universidade de Oxford, no Reino Unido. O LSI será formado durante o ano letivo 2018-2019 e será inaugurado formalmente em setembro de 2019.

O objetivo do Instituto é promover a investigação interdisciplinar decorrente dos desafios apresentados na Encíclica Laudato Si’ do Papa Francisco, ao mesmo tempo se mantendo fiel à tradição inaciana e à prática reflexiva.

Abaixo, confira a reportagem publicada pela Independent Catholic News. A tradução é de Victor D. Thiesen:

A premissa da Laudato Si’ é que a desintegração do tecido terrestre, em grande parte causada pela atividade humana, é em última análise devastadora para a humanidade, particularmente as comunidades mais pobres na terra.

No pensamento ocidental contemporâneo, as disciplinas acadêmicas são frequentemente tratadas por especialistas isolados, de modo que as inter-relações entre diferentes questões sociais, ecológicas, tecnológicas, políticas, econômicas, filosóficas e religiosas se tornam obscuras. O Instituto Laudato Si’ será constituído pelos seguintes princípios:

  1. Ser um programa ambicioso de pesquisa usando um método dialógico que compreende insights filosóficos, éticos e teológicos, bem como pesquisas acadêmicas de ciências naturais e sociais.
  2. Ser uma rede global de atividades aliadas inspiradas na encíclica Laudato Si’ a fim de promover colaboração internacional, por meio de bolsas de estudo para pessoas de diferentes culturas e contextos globais.

O LSI será instruído e atuará como um recurso para iniciativas educacionais dos jesuítas da Grã-Bretanha e de outros lugares. Também trabalhará com estudiosos de outras tradições de fé cujos temas de pesquisa sejam relevantes.

Sua missão global é contribuir com a base intelectual visando uma transformação no que diz respeito à conversão ecológica nos níveis do indivíduo, de comunidades, de políticas públicas e de governança.

Celia Deane-Drummond, professora de Teologia e diretora do centro de Teologia, Ciência e Florescimento Humano na Universidade de Notre Dame, nos Estados Unidos, será a diretora do Instituto.

O padre Damian Howard, provincial da Província Britânica dos Jesuítas, falou sobre a criação do Instituto, dizendo: “como jesuítas, estamos no dever de procurar novas fronteiras intelectuais e iluminá-las com a luz do Evangelho. Estou muito satisfeito que a professora Deane-Drummond concordou em assumir o papel de diretora do novo Instituto Laudato Si’. Explorar intelectual e espiritualmente o ensino do Papa Francisco na Laudato Si’ é um trabalho de vital importância para o futuro da humanidade. Aguardo com grande entusiasmo para ver como o trabalho do Instituto se desenvolverá.”

Segundo a professora Deane-Drummond, quando o Papa Francisco lançou a Encíclica Laudato Si’, em junho de 2015, sabia que um novo e revigorante ar de mudança se fazia soprar por meio da Igreja. “Pela primeira vez na história da Igreja, cientistas, ambientalistas e antropólogos, crentes ou não, acordaram e ouviram ao seu ensinamento”, afirma.

Ela ainda comentou: “discernir como implementar e trabalhar com rigor intelectual a mensagem de Laudato Si’ é o desafio para aqueles de nós que têm trabalhado na fronteira da ecologia, filosofia e teologia. Também é desafiante usar isso como base para uma conversão ecológica individual e societal mais profunda… considero um grande privilégio e uma honra ter sido dado a mim a oportunidade de dirigir esta nova iniciativa.”

A professora Deane-Drummond tem experiência profissional na academia, possui dois doutorados em fisiologia vegetal e teologia sistemática. Ela tem um histórico bem estabelecido em publicações sobre ciência, teologia, ética ambiental e na intersecção entre a teologia e as ciências naturais. Professora Deane-Drummond também atuou como presidente do Fórum Europeu para o Estudo da Religião e Meio Ambiente entre 2011-2018.

Fonte: IHU Unisinos