CEPAT lança série de documentários sobre as relações étnico-raciais no Brasil


Jonas Jorge da Silva, coordenador do CEPAT, apresentou a série

O CEPAT (Centro de Promoção de Agentes de Transformação) acaba de lançar a série de documentários Negritude e Branquitude: Novos Olhares, que aborda as relações étnico-raciais no Brasil. A iniciativa faz parte do projeto de mesmo nome desenvolvido pelo centro social jesuíta, em Curitiba (PR).

Segundo Jonas Jorge da Silva, coordenador do CEPAT, a série apresenta depoimentos e vivências de pessoas que manifestam um forte dinamismo de luta e resistência contra o racismo, a intolerância e a homogeneidade cultural, na capital paranaense. “Focada na importância de relações sociais justas, os vídeos valorizam a pluralidade de visões de mundo, crenças religiosas, expressões culturais e a perspectiva de gênero, com forte protagonismo político”, ressalta.

“Focada na importância de relações sociais justas, os vídeos valorizam a pluralidade de visões de mundo, crenças religiosas, expressões culturais e a perspectiva de gênero, com forte protagonismo político”

Jonas Jorge da Silva, coordenador do CEPAT

A série é dividida em três episódios (clique nos nomes e assista): Negritude em Resistência (10 min), Caminhos de Religação (10 min) e O samba que reconta Curitiba (12 min). Cada vídeo evidencia como se costura, na vida dos entrevistados, o engajamento político, a espiritualidade e a cultura, a partir da resistência negra, em Curitiba (PR).

Para Jonas, “o forte acento no protagonismo das mulheres, aliado ao debate das relações étnico-raciais, torna essa produção um rico material para contrapor os atuais discursos de ódio e intolerância no cenário brasileiro”.

Iniciativa do CEPAT, a série conta com a direção de Gustavo Castro e apoio do Instituto Humanitas Unisinos (IHU), do Observatório Nacional de Justiça Socioambiental Luciano Mendes de Almeida (OLMA) e da Associação Cultural de Negritude e Ação Popular (ACNAP).

O lançamento oficial aconteceu no dia 21 de agosto, na sede do CEPAT, localizado dentro do Colégio Medianeira. O padre José Ivo Follmann, secretário para a Justiça Socioambiental da Província dos Jesuítas do Brasil – BRA, participou do evento que reuniu 60 pessoas. Agora, a ideia é fazer exibições itinerantes da série em diversos locais da cidade, como escolas, sindicatos e entidades.

 

Fonte: CEPAT (Curitiba/PR)