Política a serviço da paz é tema da primeira mensagem do Papa


Publicada em 1º de janeiro de 2019, a mensagem do Papa para o 52º Dia Mundial da Paz, Papa Francisco teve como tema  “A boa política está ao serviço da paz”. Em seu texto, Francisco fala da importância de cultivar algumas virtudes na política para que ela esteja ao serviço dos direitos humanos, e não se torne “instrumento de opressão, marginalização e até destruição”.

Em seus votos de início de ano, o Santo Padre desejou que a paz esteja conosco, com o outro e com a criação sem discriminação alguma, relembrando o chamado de Deus para que cuidemos com solicitude de nossas casas; entendidas como famílias, comunidades, países e até mesmo o planeta. As características valorizadas como necessárias na mensagem foram a presença da justiça, a equidade, o respeito mútuo, a honestidade e a fidelidade.

Como um recado para os governantes, Francisco salientou que “a função e a responsabilidade política constituem um desafio permanente para todos aqueles que recebem o mandato de servir o seu país, proteger as pessoas que habitam nele e trabalhar para criar as condições dum futuro digno e justo. Se for implementada no respeito fundamental pela vida, a liberdade e a dignidade das pessoas, a política pode tornar-se verdadeiramente uma forma eminente de caridade”.

Os vícios da vida política e a busca por poder, de acordo com a mensagem, são responsáveis pela perda da credibilidade e da autoridade que ela deveria cativar. “Estes vícios, que enfraquecem o ideal duma vida democrática autêntica, são a vergonha da vida pública e colocam em perigo a paz social”, criticou o Papa.

A renovação dos cargos eleitorais foi citada como uma oportunidade para voltar a inspirar justiça e a certeza de que a boa política está comprometida com o respeito e a promoção dos direitos humanos fundamentais, “que são igualmente deveres recíprocos, para que se teça um vínculo de confiança e gratidão entre as gerações do presente e as futuras”. Assim, Francisco também celebrou o aniversário da Declaração dos Direitos Humanos e incentivou que tenhamos compromisso com um grande projeto de paz, rejeitando guerras e estratégias do medo como a proliferação das armas.


A mensagem está disponível na íntegra no site Vatican News: https://bit.ly/2R38BV7