Em vídeo, Papa reza por uma novo impulso à atividade missionária da Igreja


Em outubro, O Vídeo do Papa convida os católicos a despertarem sua consciência missionária e a enfrentarem o “desafio de proclamar Jesus morto e ressuscitado”. A edição é apresentada no marco do início do Mês Missionário Extraordinário, convocado pelo Papa Francisco “com o objetivo de promover uma maior conscientização sobre a missão ad gentes e retomar com renovado ardor a transformação missionária da vida e da atividade pastoral da Igreja”. 

Há regiões, chamadas de territórios missionários, em que a Igreja ainda está em seu começo e que precisam de apoio especial. Atualmente, existem 1.109 desses territórios localizados na África, na Ásia, nas ilhas da Oceania e nas Américas. Estima-se que 37% da Igreja Católica seja área de missão. Essa situação implica um trabalho constante, pois, à medida que novos territórios são criados, novas instituições sociais, educacionais e pastorais são designadas para cobrir todos os tipos de necessidades. Uma grande parte do trabalho social e educacional da Igreja é realizada nesses lugares.

Na mensagem em vídeo, Francisco propõe “alcançar as periferias – os ambientes humano, cultural e religioso ainda alheios ao Evangelho”. Esse renovado impulso missionário, no entanto, não significa buscar seguidores, mas sim comunicar a vida: “Deus, sua vida divina, seu amor misericordioso, sua santidade! É o Espírito Santo que nos envia, nos acompanha e nos inspira. Ele é a fonte de nossa missão”. O ponto de partida da ação missionária é a alegria do Evangelho, e Francisco explica que ele deve ser proclamado com respeito pelas culturas e tradições de todas as pessoas, com a consciência de que “a alma da missão é a oração”.

O padre jesuíta Frédéric Fornos, diretor internacional da Rede Mundial de Oração do Papa (que inclui o Movimento Eucarístico Jovem), enfatiza que “podemos fazer muitas coisas e gastar muita energia a serviço da missão, mas sem a oração não há verdadeira fecundidade, e tudo se tornará cansativo porque, em vez de sermos dóceis ao Espírito Santo, confiamos em nossa própria força e vontade. A experiência nos ensina que é a nossa oração, um encontro pessoal com o Senhor, que dá origem ao desejo de servir sua missão no mundo ao nosso redor, em nossos bairros e cidades e até mesmo viajando pelo mundo”.

 Em sua intenção mensal de oração e no início deste mês missionário extraordinário, Francisco reza para que “o Espírito Santo possa promover uma nova primavera missionária para todos os que são batizados e enviados pela Igreja de Cristo”, membros de uma “Igreja peregrina que é missionária por natureza.”

 

 

 

Fonte: Rede Mundial de Oração do Papa