A Educação é uma das vocações fundamentais da Companhia de Jesus presente, de certa forma, em todos os campos apostólicos, mas que se traduz em alguns ministérios específicos, mediados por diversas instituições educativas.

Atenta às questões do mundo e à luz da inspiração inaciana, a Educação jesuíta responde, com imaginação e criatividade, aos desafios do mundo contemporâneo, enfatizando sua essência eminentemente humanista.

Ensinar a pensar com autonomia e profundidade, a discernir, a escolher corretamente, empenhando-se na solidariedade com os demais, são características da Educação inaciana. As instituições da Companhia de Jesus acreditam que os talentos de cada pessoa são dons a serem desenvolvidos, não para satisfação ou proveito próprio, mas, antes, com a ajuda de Deus, para o bem da sociedade.

Hoje, atendemos cerca de 3 milhões de pessoas em uma das maiores redes de Educação do mundo, a Rede Jesuíta de Educação, com mais de 850 colégios, 200 universidades e faculdades, e 2.700 centros de Educação Popular da Fundação Fé e Alegria. A tradição educativa da Companhia de Jesus visa à transformação das pessoas e das realidades, na esperança de construirmos uma sociedade sustentável, mais justa e fraterna.

A tradição educativa da Companhia de Jesus visa à transformação das pessoas e das realidades, na esperança de construirmos uma sociedade sustentável, mais justa e fraterna.

PEDAGOGIA INACIANA

A Pedagogia Inaciana é baseada na espiritualidade de Santo Inácio de Loyola e na visão cristã do mundo e do ser humano, oferecendo aos educandos um processo educativo personalizado, crítico e participativo.

Por meio de um enfoque pedagógico fundamentado nos elementos principais dos Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola, a Pedagogia Inaciana busca formar pessoas conscientes, competentes, compassivas e comprometidas na transformação da sociedade, por meio de uma visão humanista e integradora.

SERVIÇO AOS DEMAIS

Nossa educação não pretende instrumentalizar as pessoas para vencer ou subir na vida, mas, ao contrário, para descer os seus degraus, seguindo o exemplo de Jesus Cristo, a fim de servir ao próximo. Formamos pessoas hábeis em interpretar o mundo, em discernir seus rumos e em oferecer soluções aos problemas.

APOSTOLADO EDUCACIONAL NO BRASIL

17

escolas, colégios e creches

6

universidades e faculdades

14

estados com ações de Educação Popular

No Brasil, a Rede Jesuíta de Educação é responsável por 17 escolas, colégios e creches, que reúnem mais de 31 mil alunos e quase 2 mil educadores. A Companhia de Jesus mantém ainda seis faculdades e universidades, além de atuar fortemente na área de Educação Popular, por meio de várias iniciativas, como Centro Santa Fé, Projeto OCA (Oficinas Culturais Anchieta), CAC (Centro Alternativo de Cultura) e Fundação Fé e Alegria, que atua em 14 estados, atendendo a mais de 10 mil crianças, adolescentes e jovens.

A seguir, confira no mapa os colégios, escolas, creches, universidades e faculdades no Brasil:

EDUCAÇÃO BÁSICA

Os jesuítas assumiram com ânimo e generosidade a missão humanizadora de formar pessoas. Assim, por volta de 1548, fundaram as primeiras instituições de ensino com a missão de preparar cidadãos capazes de dialogar com o mundo.

A expressão ‘formação integral’ traduz a essência da missão das instituições educativas da Companhia de Jesus. A competência acadêmica, assim como a formação da consciência, do afeto e da cidadania, são valores primordiais para as nossas instituições de ensino.

Nossos colégios estão organizados em nível nacional e internacional como uma rede que pretende fazer presença diferenciada na Educação. Em nível latino-americano, a instância que reúne as escolas jesuítas é a FLACSI (Federação de Colégios Jesuítas da América Latina). Saiba mais em www.flacsi.net.

EDUCAÇÃO SUPERIOR

Foi no meio universitário que aconteceu o encontro de Inácio de Loyola com os primeiros companheiros, fundadores do que viria ser a Companhia de Jesus, no século XVI. Atualmente, são mais de 200 instituições de educação superior nos diversos continentes. O desafio de formar uma rede não é menor que a incidência que cada centro de formação representa para a sociedade onde está inserido.

No Brasil, as Instituições de Educação Superior (IES) ligadas à Companhia de Jesus destacam-se pela qualidade acadêmica e visão humanística. Apesar dos diferentes graus de pertença à Ordem religiosa, essas IES identificam-se pela missão comum e reúnem-se no Fórum de Reitores de Instituições de Ensino Superior (FORIES-SJ), composto por três universidades, um centro universitário e duas faculdades.

EDUCAÇÃO POPULAR

Comprometida com a transformação social, a Educação Popular na Companhia de Jesus engloba uma série de trabalhos e atividades realizados em conjunto com a comunidade local por meio do seu próprio conhecimento. Sua missão é formar homens e mulheres conscientes de seus papéis como cidadãos e protagonistas.

A Educação Popular promove ações que integram a comunidade e desenvolvem a reflexão crítica sobre as questões que afetam o cotidiano das pessoas. O conceito desenvolveu-se na segunda metade do século XX, por meio de movimentos e projetos das regiões periféricas nos países latino-americanos, tendo o educador Paulo Freire como referência.

ANTIGOS ALUNOS

A Companhia de Jesus cultiva o relacionamento com os antigos alunos. Acreditamos que, mais do que profissionais competentes, formamos pessoas comprometidas com o mundo em que vivem e que exercem a liderança na tarefa desafiadora de trazer justiça e liberdade verdadeira para todos os cidadãos. Assim, como disse o então Superior Geral da Companhia de Jesus, padre Pedro Arrupe, “o nosso objetivo primordial na educação deve ser formar homens e mulheres para os outros […]”, ou seja, para ajudar na formação de uma sociedade mais igualitária.

Esse relacionamento é estimulado também por meio da Associação dos Antigos Alunos da Companhia de Jesus, mais conhecida por sua sigla, ASIA, que vem do latim Antiqui Societatis Iesu Alumni. Fundada em 1932, a instituição congrega egressos dos colégios jesuítas do mundo todo por meio de sedes regionais. A ASIA tem por objetivo mostrar aos antigos alunos que eles continuam sendo inacianos e têm como missão fazer frutificar no mundo a educação jesuíta que receberam.